top of page
  • Foto do escritorAisha Raquel Ali

Câmara do Rio discute construção do Parque Piedade

Encontro tratou dos planos para o futuro equipamento, que promete revitalizar a região da antiga Universidade Gama Filho. Espaço está previsto para ser entregue em 2025

A Comissão Especial com a finalidade de fiscalizar as ações do Executivo no local onde funcionaram a Universidade Gama Filho e o Colégio Piedade, na Zona Norte, se reuniu nesta terça-feira (26) para acompanhar o projeto de construção do Parque Piedade. O debate sobre o espaço, previsto pela prefeitura para ser entregue no primeiro semestre de 2025, contou ainda com a presença de representantes do poder público e do sistema Fecomércio.


Presidente da comissão, o vereador Rafael Aloisio Freitas (Cidadania) falou sobre a expectativa para o projeto. “Desde meados de 2020 e 2021 nós temos tentado, junto ao prefeito, fazer algo para revitalizar essa região, que girava em torno da universidade, e ficou abandonada após o fechamento da instituição. Agora, a expectativa é que a localidade seja totalmente revitalizada, se tornando uma das principais áreas de lazer não apenas da Zona Norte, mas de todo o Rio”, apontou.


Presente no encontro, a secretária municipal de Infraestrutura, Jessick Isabelle Trairi, falou sobre os planos para dar vida à área. “Estamos investindo em diversas melhorias, da acessibilidade do parque à reparação do asfalto nos entornos. Tudo isso vai contribuir para a frequência contínua de visitantes e para melhores condições de vida dos moradores”.


Trairi falou ainda sobre a inspiração para a construção do espaço: “Pegamos o exemplo do sucesso que foi o Parque Madureira e transportamos para o projeto do Parque Piedade, trazendo aquilo que é exitoso e já foi mais do que testado”, disse. O local deverá contar com feiras para eventos, parcão, pista de skate, área molhada, entre outros, como o seu modelo de referência.


Parceria do Executivo com a Fecomércio


Vale reforçar que o complexo não será totalmente ocupado pelo equipamento da prefeitura. Parte da área ficará sob gestão da Fecomércio, em uma recuperação do antigo aspecto educacional do local. Representando o presidente da instituição, Pedro Wahmann falou sobre os planos da instituição. “O Senac vai trazer para o ambiente uma escola modelo modelo em tempo integral, além de cursos técnicos, dando qualificação profissional aos cariocas”, disse.


“Vamos recuperar ainda diversos equipamentos da antiga universidade, como a grande piscina suspensa, trazendo maior movimentação para a região e contribuindo inclusive para a recuperação dos pequenos comércios locais”, completou.


Revitalização


Durante a apresentação do projeto, vários dos presentes relembraram os tempos de funcionamento da universidade, como o relator da comissão, Prof. Célio Lupparelli (PSD). “A gente costuma lembrar de como a região era movimentada e do quanto ela sofreu com a falência da Gama Filho. Essa foi uma grande perda não só para os moradores, como também para a educação, que sangra cada vez que uma escola fecha. Fico muito feliz com o projeto, que vai revitalizar a área e recuperar as diversas possibilidades daquele entorno”, declarou.


Ex-funcionário da Gama Filho, o professor Sérgio Guida se emocionou ao rever o espaço da universidade na demonstração do projeto. “Esse é um grande planejamento, e me desperta muitas memórias. Trabalhei por mais de 25 anos nesse ambiente, e fiquei emocionado ao ver que a semente da educação e do esporte se farão presentes nesses lugares em que tanto andei, agora revitalizados. Fico muito feliz que o legado da Gama Filho vai continuar”, comemorou.


Também participaram da reunião os vereadores membros da comissão Jair da Mendes Gomes (SD), João Mendes de Jesus (Rep) e William Siri (Psol), o Procurador Geral do Município, Daniel Bucar, o diretor do Sesc-Senac, Fábio Soares e os inspetores da Guarda Municipal Julio Clemente e Claudio Figueiredo.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page